RESENHA - Procura-se um Marido

Pelo nome do livro, pode parecer só mais um romance qualquer. Porém, estaria muito enganado quem pensasse isso. Carina Rissi, além do - óbvio - romance, nos trás muita comédia, suspense, e cenas de tirar o fôlego. 

Alicia é uma garota órfã que foi criada desde cedo pelo rico avô, seu Narciso. Ela não trabalha, não liga para responsabilidades - aliás, nem conhece essa palavra -, e vive viajando pelo mundo as custas do avô. Mas um dia tudo muda. Alicia recebe uma ligação de Clóvis, braço direito de Narciso, dizendo que o senhor que ela tanto amava havia sido internado. A protagonista vai correndo ao hospital, mas já era tarde demais. Clóvis conta que Narciso tinha um aneurisma cerebral, mas que o avô escondeu isso de Alicia para ela não se preocupar com ele. 
Ainda muito triste pela perda, mas contando com o apoio da sua melhor amiga, Mari, e da empregada da mansão em que morava, Mazé, Alicia ouve de Clóvis uma notícia bem desagradável: ela só poderá tocar na herança do avô se casar, e até lá, irá ficar trabalhando num cargo bem pequeno na L&L Cosméticos, uma das empresas de Narciso. 
Ao ouvir isso, a mimada garota fica em choque e com muita raiva de seu avô. Ele fizera isso só para que ela "entrasse nos eixos". Mas como ela iria viver de um emprego com um salário baixíssimo? E como ela iria se casar de uma hora para outra para poder receber a sua herança?  Nesse meio tempo, a protagonista está trabalhando no tão - para ela - desprezível emprego, e tendo que se virar com a pouca grana que tem. No novo trabalho, ela conhece Max, um homem grosseiro, mas muito lindo. Não acontece nada entre eles, mas o cara com certeza não passou despercebido - seja por ter sido rude ou por sua beleza.
Ao ver que sua vida está uma bagunça e que ela tinha logo que receber a herança, Alicia teve uma "brilhante" ideia: colocar um anúncio no jornal para encontrar um falso marido. Mari achou tudo isso uma loucura - e realmente é -, mas, como sempre, ficou ao lado de Alicia. Enquanto espera por mais um candidato, depois de ter algumas decepções, quem chega? Max, o cara que a deixava, de alguma forma, nervosa e com as emoções à for da pele.
Depois de Max explicar à Alicia tudo que queria (só queria parecer casado por motivos profissionais), ela aceita que o homem seja seu marido de aluguel. A partir daí, as coisas vão esquentando entre eles, e o casamento fajuto e falso começa a ser verdadeiro. Porém a vida não é tão simples assim, e mesmo depois de tudo que Alicia passou, ela tem que lidar com seus sentimentos em relação a Max, e também com certas coisas estranhas acontecendo...

A história é tudo de bom! Foi muito bem construída, com personagens de personalidades marcantes, e com uma narrativa viciante. A autora nos faz entrar na trama e torcer pela protagonista. O livro me arrancou risadas, caras de surpresa, e me deixou ainda mais iludida com as partes de romance. Quero um Max pra mim, gente... QUE HOMEM, sério! Recomendo muito o livro a todos os amantes de Chick Lit, mas venham preparados para fortes emoções!

"Era um bocado de coisas boas. Eu estava feliz com tudo que havia feito, por ter conseguido retomar as rédeas de minha vida."

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O segredo do amor próprio - Feliz Dia da Mulher!

RESENHA - O Poder da Língua

Minh'alma