O segredo do amor próprio - Feliz Dia da Mulher!

Imagem relacionada

Nos últimos dias, eu tenho pensado muito sobre mim. Sobre quem sou, sobre o que penso, quero e faço, sobre meu corpo. Sobre quem sou como mulher. Acho que a maioria de nós, girls, já pensou sobre essas coisas alguma vez na vida. O legal é que, muito devido às mídias, temos falado bastante a respeito do que é ser mulher; a respeito das nossas histórias, inseguranças e sonhos. Isso é bom demais! Agora, o que é mais bacana, é quando todo o papo de vídeos do YouTube e conversas de redes sociais passa a valer no nosso dia a dia.
Então, aqui vão umas perguntas. Quantas vezes no dia você se olha no espelho e diz "MANO, EU SOU MARAVILHOSA!"? Você sorri pra si mesma? Agora, vamos ser um pouco menos superficiais: Quando você sonha, acredita ser capaz de fazer aquilo acontecer? Você gosta da sua companhia? Você se ama, por dentro e por fora?
Se as respostas para essas perguntas forem negativas, não se preocupe, ainda assim você é um mulherão.

Bom, vamos ao título desse texto. Eu sinto que estamos em uma onda de busca ao amor próprio. Cada vez o assunto é mais falado, e em meio a isso tudo eu percebo que existem alguns rótulos. Por exemplo: "Ah, por que ela está falando sobre aceitação, se ela é branca e magra?" Quero começar dizendo que cada uma de nós é única. Temos nossa individualidade na aparência, no jeito de pensar, agir e se expressar. E todas nós merecemos respeito, paciência e espaço para lidarmos com nossa singularidade. 

Não é sobre o exterior
Eu sempre tive um tipo de corpo menor. Mais magra e mais baixa que a maioria das minhas amigas. Já me chamaram de Olívia Palito. Eu não gostava disso. Não gostava que criticassem meu corpo. Porque, por mais que talvez eu não me parecesse com a maioria, eu gostava de mim mesma. Eu sempre me achei linda, independente dos comentários. (Isso pode estar soando um pouco estranho, mas é a verdade) Então essas críticas ao exterior só me deixavam chateada, porque parecia que eu via algo a mais em mim que algumas pessoas não viam. Parecia que o que eu achava bonito em mim, alguns achavam feio.
Tudo isso que eu falei mostra que a aparência não define ninguém. Claro, algumas conclusões podem ser tiradas pelo exterior, isso é inevitável! Mas não vai ser o nosso exterior que vai ditar o que tem no interior. Portanto, amor próprio está muito pouco relacionado com a aparência. 

E quero dizer aqui, que independente do que as pessoas possam falar, você é linda! É mesmo! Você é uma obra de arte, mesmo talvez pensando que não (e se esse for o caso, espero que possa mudar de opinião).

Sobre se amar
Pois é, a questão está mais voltada para a nossa mente, nossa alma. E é muito delicado falar sobre isso porque eu não sei como você se sente no momento, mas vamos lá. Uns dias atrás, estava conversando com minha mãe sobre o que é o amor, e ela me disse que amar é uma escolha; amar é mais racional quanto achamos que é. Eu parei pra refletir, e é verdade. O amor não é uma emoção grande ou um sentimento forte, mas passageiro. Amar alguém é uma escolha que fazemos. Porque amar é mais que gostar. Amar é mostrar que gosta (muito) em ações. É dedicar, é se doar, é um gesto. É uma escolha. Então escolha se amar. Escolha passar um tempo pensando sobre quem você é, escolha se mimar fazendo coisas que você gosta, escolha cuidar do seu corpo e da sua alma.

Sobre um mito
Mas se você não acha que se ama, não fique desesperada. Não ache que você não tem valor. Porque um mito muito perigoso que está circulando por ai é esse:
Se você não amar a si mesma, ninguém mais o fará.
Deixa eu te falar porque isso está errado. Porque, em primeiro lugar, o Criador de todas as coisas te ama incondicionalmente, e esse é o maior amor que pode existir. Em segundo lugar, nossas emoções não são sempre constantes, então se você está se sentindo um lixo agora, não é porque você é um lixo e isso não vai mudar, e também não é porque o seu sentimento em relação a si mesma não vai mudar. Porque esses sentimentos ruins passam. Lembre-se: você não é o que você sente. Então, mesmo que você não se ame, com certeza existem pessoas dispostas a te amar. Não se prive disso. Não ache que você não é merecedora. A frase mais apropriada, de acordo com o que eu penso, seria:
Se você não amar a si mesma, não se preocupe; você continua sendo demais e continua sendo amada.
Sobre leveza
Porém, se amar é bom e vale a pena. Deixe eu lembrar aqui que tudo isso é um processo, e que cada uma está na sua jornada. Por isso, devemos respeitar o tempo da outra, pois somos merecedoras de paciência durante o nosso desenvolvimento individual. Não tenha pressa em se adequar ao que andam falando por aí. Também não se ache errada de alguma maneira pelas coisas que eu falei aqui. Cada uma de nós tem sua perspectiva (em relação a si mesma e ao mundo), sonhos e emoções. Apenas valorize sua autenticidade e tenha paciência consigo mesma. Você tem coisas maravilhosas aí dentro, e se não está achando, é só procurar um pouquinho mais.

(Já passou da meia noite, mas) Feliz Dia da Mulher, mulher! Faça valer todos os dias do ano as coisas maravilhosas que falaram para você no dia de hoje.

Ah, e antes que eu me esqueça: o amor próprio não tem segredo. Desculpe pelo título. A intenção era boa.

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

RESENHA - O Poder da Língua

Minh'alma