RESENHA - Amor de Cordel

"Eu sempre acreditei na existência de almas gêmeas e cheguei a pensar que havia encontrado a minha quando me casei. Mas depois de superar a dor da separação, percebi que gostaria de ter alguém que me fizesse sonhar novamente, que fosse capaz de despertar a paixão no meu peito."

Andrea Marques nos apresenta Carol, uma terapeuta ocupacional que passou por um divórcio - como diz no trecho acima - um tanto doloroso. No início do livro acompanhamos as mudanças na vida de Carol; ela, com certeza, está recomeçando tudo. Entre mudança de apartamento, começo de idas à academia e novas amizades, vamos acompanhando essa profissional de uma - por muitos - desconhecida área da saúde no seu iminente recomeço.
Na clínica onde trabalha, a protagonista recebe um paciente especial, um amigo do seu chefe. Mas não, ele não é especial só por causa disso. Seus olhos cor de jade e a barba por fazer são pequenos detalhes que deixam o pacote da beleza completo. E não é só por causa da beleza que Carol se encanta e fica sem fala. Além de ser muito educado, com uma voz suave o homem sabe puxar conversa, mas deixa Carol atônita. O nome dele é Alexandre. 
Conforme as consultas com o maravilhoso paciente vão acontecendo, Carol praticamente não consegue pensar em outra coisa senão no homem que fez seu coração bater mais forte novamente. Até que os dois, pouco a pouco, vão se aproximando, e a vida de Carol nunca mais será a mesma. A questão é se isso é uma coisa boa ou ruim...

A autora traz acontecimentos no final do livro que nos deixam sem fôlego. Isso, por si só, já deixa a leitura muito gostosa. Mas, além dessa narrativa detalhista, Andrea aborda temas muito necessários de serem discutidos como deficiência física e a intervenção da família e da sociedade em geral nos relacionamentos. Esses dois assuntos são muito presentes no livro; o primeiro é trazido inevitavelmente, já que a protagonista trabalha na área da saúde, e lida com pessoas debilitadas no dia-a-dia. E o segundo, devido ao fato de Alexandre ser um tanto mais novo que Carol, e isso não ser aceito por algumas pessoas com quem os dois convivem. O livro me arrancou algumas (muitas) lágrimas, a ponto de eu ter que parar por um tempinho
a leitura. É um romance muito realista, que nos faz encarar problemas que muitas vezes nos passam despercebidos, embora termine de uma forma que nos deixa com uma sensação boa e um gostinho de "quero mais".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O segredo do amor próprio - Feliz Dia da Mulher!

RESENHA - O Poder da Língua

Minh'alma