quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

RESENHA - O Pequeno Príncipe

O Pequeno Príncipe é um livro que eu já estava há um bom tempo querendo ler; quem já tinha lido me falava que era maravilhoso. Fui adiando e adiando, mas chegou uma hora que eu pensei "chega! É agora que eu leio esse livro!". Ah, e como foi bom! Mais do que bom... excelente, maravilhoso, fascinante! O autor conta a história com uma simplicidade encantadora, junto até com uma certa dose de humor, e os personagens apresentados e também as incansáveis perguntas do protagonista nos fazem questionar o que realmente importa na vida. Ler O Pequeno Príncipe dá vontade de sonhar, dá vontade de olhar e admirar as pequenas - mas belas - coisas que nos passam despercebidas no dia-a-dia.
 Acredito que tem uma frase do livro em especial que podemos tirar uma importante reflexão: "O essencial é invisível aos olhos". Acho que a maioria das pessoas sabe disso, mas é sempre bom lembrar, né? O que realmente importa é quem somos por dentro e não por fora. Não podemos julgar alguém pela sua aparência. Me emocionei muito com as lembranças que o Pequeno Príncipe tinha da sua rosa, e de quanto - e apesar de tudo - ela era importante para ele. Outro trecho que me marcou muito, tem a ver com a rosa, e que resume um dos assuntos que o livro aborda (amizade) é esse:
"Tu não és ainda para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu também não tens necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo..."
É um livro "de criança", mas não importa a idade, todos deveriam ler.

Nenhum comentário:

Postar um comentário