sábado, 19 de novembro de 2016

Um vírus chamado "negação"

Não querer fazer algo é normal. Todo mundo já passou por isso alguma vez na vida. Mas, muitas vezes com essa "não vontade", vem a negação: saber que tem coisa para fazer e simplesmente fingir que ela não precisa ser feita. Saber que tem um trabalho a ser feito e ir adiando-o, até quando não der mais, por exemplo.
Eu mesma já passei por muitos "estado de negação" nesses meus 16 anos. O brasileiro - ou melhor, o jeitinho brasileiro - tem um pouco dessa cultura de adiar as coisas, esquecer elas, em teoria, para só lembrar quando já está no aperto. Não sei se isso é natural do ser humano, se lá na Pré-história ou Idade Média já faziam isso, ou se é uma degradação da humanidade - porque, convenhamos, bom não é -. Além do que, essa negação toda pode nos trazer muita ansiedade - o mal do século, não? -, mesmo que para nós, temporariamente, esse problema não está mais nos incomodando. Porém... opa! Ele está sim; não foi totalmente esquecido e estamos nos preocupando com ele, mesmo sem sabermos.
Portanto, já percebendo que a negação só traz coisa ruim, podemos tentar nos livrarmos dela - que, muitas vezes, está do ladinho da preguiça, outro vírus do qual estamos infectados. Esse não é um problema mundial, ou até mesmo social, mas acabar (ou amenizar) com esse inconveniente poderia nos levar a ter uma vida um pouco mais light, onde aceitaríamos e enfrentaríamos os nossos problemas e preocupações.

*Agora, depois de escrever isso, vou ter que fazer um trabalho da escola que está sendo adiado. Como a verdade é linda...